14° Congresso da Sociedade Latino Americana de Biomateriais, Orgãos Artificiais e Engenharia de Tecidos – SLABO
(5ª Edição do Workshop de Biomateriais, Engenharia de Tecidos e Orgãos Artificiais – OBI)
20 a 24 de Agosto de 2017 - Maresias - SP - Brasil

Avaliação do “follow-up” tardio de pacientes com insuficiência pulmonar submetidos à intervenção para correção da tetralogia de Fallot em simulador cardiovascular.

Jeison Fonseca

IDPC

Resumo
Objetivo: O objetivo deste estudo é avaliar o “follow-up” tardio de pacientes com insuficiência pulmonar submetidos à intervenção para correção da tetralogia de Fallot em simulador cardiovascular (SC). Para atingir este objetivo, primeiramente o SC foi validado por meio da comparação entre resultados obtidos de simulações de casos clínicos com pacientes com tetralogia de Fallot. Fundamentação: A Tetralogia de Fallot (TF) é uma cardiopatia congênita frequente. As anomalias que caracterizam a fisiopatologia desta cardiopatia são a comunicação interventricular e a estenose infundibular do ventrículo direito. O tratamento cirúrgico corretivo consiste basicamente no fechamento da comunicação interventricular e na correção da obstrução da via de saída do ventrículo direito (VSVD) com a eliminação da estenose infundibular, anulovalvar pulmonar e ampliação do tronco pulmonar. Na maioria dos pacientes esta correção é realizada com ventriculotomia direita e retalho de pericárdio bovino transanular com monocúspide. A maioria dos pacientes portadores de TF tem excelente prognóstico pós-operatório. No entanto, o emprego do retalho transanular, usado para ampliação da VSVD, está associado ao desenvolvimento de insuficiência pulmonar. A insuficiência pulmonar é bem tolerada durante anos pela maioria dos pacientes operados, porém pode se apresentar disfunção sistólica do ventrículo direito até o ponto de ser irreversível. Portanto, surge a necessidade de reintervenção cirúrgica para implante de prótese biológica em posição pulmonar. O Simulador Cardiovascular Computacional (SCC) é um modelo numérico do sistema cardiovascular totalmente reconfigurável capaz de simular doenças do sistema circulatório. O Simulador Híbrido do Sistema Cardiovascular (SHSC) é uma ferramenta numérica (coração direito) e física (coração esquerdo) capaz de simular insuficiência cardíaca. A seção física do SHSC permite conectar dispositivos para assistência ventricular de modo avaliar o comportamento do sistema cardiovascular. Métodos: Inicialmente os dados hemodinâmicos pré-operatórios de alguns pacientes foram replicados no SCC de modo a obter valores aproximados de pressão e fluxo. Após esta etapa, alguns casos foram simulados no SHSC, onde alguns parâmetros foram ajustados para replicar cada caso específico. Resultados:Os dados hemodinâmicos pré-operatórios que foram coletados dos pacientes selecionados foram replicados no SCC e os resultados da simulação foram similares aos observados em casos clínicos. O estudo no SHSC mostrou resultados similares aos casos clínicos. Desta forma, tanto o SCC quanto o SHSC foram validados. O próximo passo do estudo será avaliar a insuficiência pulmonar e a consequente disfunção da sístole ventricular direita que ocorre em alguns pacientes no pós-operatório.

Copyright © 2016-2017 Metallum. Todos direitos reservados.
Site produzido por: SITESP.NET

Órgãos Artificiais e Biomecânica,Biomateriais,Normatização de Biomateriais,Liberação Controlada de Fármacos e Genes,Engenharia de Tecidos, Testes in vivo e in vitro, Medicina Regenerativa,Biopreservação,Materiais para Odontologia