14° Congresso da Sociedade Latino Americana de Biomateriais, Orgãos Artificiais e Engenharia de Tecidos – SLABO
(5ª Edição do Workshop de Biomateriais, Engenharia de Tecidos e Orgãos Artificiais – OBI)
20 a 24 de Agosto de 2017 - Maresias - SP - Brasil

Josemeri Hebling , Mestrado e Doutorado pelo Programa de Pós-graduação em Ciências Odontológicas, da Faculdade de Odontologia de Araraquara – Unesp. Pós-Doutorado pela University of Michigan School of Dentistry e pela Georgia. Regents University (currently renamed to Augusta University). Formação complementar pela University of Washington School of Dentistry and Georgia Health Sciences University College of Dental Medicina. Professor Titular da Disciplina de Odontopediatria do Departamento de Clínica Infantil da Faculdade de Odontologia de Araraquara – Unesp Professor permanente dos PPG em Ciências Odontológicas e Reabilitação Oral, da Faculdade de Odontologia de Araraquara – Unesp. Pesquisador de Produtividade em Pesquisa do CNPq

 

Biomodificação do colágeno como estratégia de estabilização da interface dente-restauração

Josemeri Hebling

Resumo
Durabilidade da união dente-restauração depende da resistência intrínseca dos seus constituintes aos desafios impostos pela cavidade bucal e pela função da restauração adesiva neste ambiente. Entretanto, os principais componentes da camada híbrida, colágeno e polímero resinoso, são susceptíveis aos processos degenerativos exercidos pela água, com ou sem a mediação de proteases endógenas e exógenas. Pesquisas na área adesiva tem sido desenvolvida para melhor compreender como tornar esses componentes menos passíveis aos processos de degradação, a exemplo da biomodificação do colágeno dentinário, da inibição da atividade proteolítica da dentina, da saturação da matriz dentinária com solventes outros que a água e da infiltração da dentina desmineralizada com dimetacrilatos. A associação dessas estratégias também é possível. Essas alternativas visam conferir à união resina-dentina uma estabilidade longitudinal maior do que a permitida atualmente. Entretanto, para que protocolos investigados em laboratório possam ser indicados seguramente para utilização clínica, é necessário a construção de um suporte científico sólido e seguro. Para tanto, devem ser desenvolvidos estudos que incluam trabalhos laboratoriais e clínicos, os quais devem investigar diferentes aspectos das novas técnicas propostas. Assim, a presente apresentação objetiva discorrer sobre o estado da arte da biomodificação do colágeno como estratégia de estabilização da interface dente-restauração de resina.

Copyright © 2016-2017 Metallum. Todos direitos reservados.
Site produzido por: SITESP.NET

Órgãos Artificiais e Biomecânica,Biomateriais,Normatização de Biomateriais,Liberação Controlada de Fármacos e Genes,Engenharia de Tecidos, Testes in vivo e in vitro, Medicina Regenerativa,Biopreservação,Materiais para Odontologia